Alerta! Noivas colocam saúde em risco para caber no vestido

Noivas colocam saúde em risco para caber no vestido

Elas recorrem a soluções perigosas na busca pelo emagrecimento.

        O Fantástico conta a história de mulheres que colocam a saúde em risco para ficarem lindas e magras no dia do casamento. Elas recorrem a soluções perigosas na busca pelo emagrecimento. E a gente sabe que essa não é a medida certa para quem quer entrar no vestido de noiva.

Por baixo do vestido, a empresária Suellen Costa carrega a mostra do desespero de uma noiva pra sair bem nas fotos: um balão gástrico. “Eu estava pesando 90 quilos. Eu achava que não ia ficar legal se eu casasse pesando 90 quilos”, conta Suellen.

Para caber no vestido dos sonhos, a advogada Fernanda Bittencourt vai fazer lipoaspiração. “São as fotos, é o dia D, e você entra num desespero para emagrecer”, diz Fernanda.

A consultora de casamentos Amanda Accioli tomou um coquetel de remédios controlados sem consultar um médico. “Eu tinha algumas receitas antigas, que eu tinha tomado alguns remédios alguns anos antes, foi a época até que eu perdi o funcionamento da minha tireóide e que eu tinha guardado aquelas receitas, maliciosamente, para um dia tomá-las novamente. Quando eu me vi noiva, eu me vi desesperada novamente e nem tava gordinha demais, nem nada disso”.

Por ironia do destino, Amanda é, hoje, consultora de casamentos. Testemunha no trabalho as loucuras de outras noivas.

“Toda noiva vai ficar um pouco neurótica com o seu corpo, na época do seu casamento, é normal isso acontecer. A gente chama isso de “noivarexia”. É a doença que toda noiva passa pra ficar mais magra”, opina.

Fernanda está com o que a Amanda chama de “noivarexia”. Seis meses antes do casamento a ficha caiu: estava 22 quilos acima do peso.

Ela decidiu tomar remédios e fazer lipoaspiração.

“O noivo condenou o remédio, deu briga mesmo. Briga séria. Ficou muito bravo”, conta Fernanda.

O marido de Suellen também se assustou quando ela disse que queria colocar um balão gástrico. “Eu falei que não precisava porque eu gosto dela do jeito que ela é. Mas ela falou não, não adianta você estar satisfeito, se eu não estou. Mas aí então a gente vai ter que conversar com o médico pra saber quais são os prós e os contras de tudo isso. Só que ela chegou tão disposta na sala do médico que não perguntou nada e falou: ‘Doutor, eu vim botar o balão’”, lembra Valter Jerônimo, marido de Suellen.

O balão gástrico é uma bola de silicone com um líquido azul dentro e que pesa cerca de 600 gramas.

“O balão intragástrico ele é colocado dentro do estômago do paciente por endoscopia. Entra pela boca, até que ele chega no estômago e um canudo fica pra fora da boca do paciente por onde o balão é enchido. Ele vai ocupar espaço no estômago e enganar o cérebro fazendo parecer que tem comida lá dentro, fazendo com que a pessoa sinta menos fome”, explica o gastroenterologista Ricardo Fittipaldi.

O balão pode ser usado por até seis meses. Depois tem que ser retirado.

“Nos primeiros dias, eu senti enjoo. Não fui trabalhar uns três, quatro dias, passando mal”, conta Suellen.

“O nosso objetivo primário é que o paciente se reeduque, mude o seu estilo de vida, passe a ter uma alimentação saudável, passe a praticar atividades físicas para que esse peso não volte”, observa Fittipaldi.

Não foi o que aconteceu com Suellen. Três meses depois de tirar o balão, ela já voltou a engordar.

“Não me esforcei pra emagrecer sem o balão”, conta Suellen.

Segundo o Conselho Federal de Medicina, o balão gástrico é indicado para quem tem índice de massa corpórea (IMC) acima de 40. Ou acima de 35, quando o paciente tem doenças agravadas pelo peso, como diabetes ou hipertensão.

Quando decidiu botar o balão, Suellen pesava 90 quilos.Como mede 1,65m, o IMC dela, resultado da divisão do peso pela altura ao quadrado, era 33. Ou seja, abaixo do recomendado para se colocar um balão gástrico.

“Tem médicos indicando de forma incorreta os métodos de emagrecimento, o balão é mais um. Talvez por demanda do paciente, por insistência do paciente que quer perder os seus três quilos pra caber no vestido de noiva. Existem formas mais adequadas pra perder esse peso e não balão e não cirurgia e não remédios de outro mundo”, avalia Ricardo Cohen, presidente da Sociedade Brasileira de cirurgia bariátrica.

Você está disposta a fazer uma coisa mais saudável? Quer umas dicas? A Suellen está precisando entrar no medida certa e vai contar com as dicas de Marcio Atalla.

*A imagem ilustrativa deste post retirei do blogspot http://4.bp.blogspot.com/_PbBsmnyHTkk/TEU276wdUlI/AAAAAAAAACE/wPK432bc3bU/s1600/run-bride-run+(1).jpg através de pesquisa na internet.
Esse post foi publicado em Saúde e bem-estar e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s